início > contabilidade Ano XXI - 7 de agosto de 2020


QR - Mobile Link
COSIF 1.36 - DEMOSTRAÇÕES CONTÁBEIS CONSOLIDADAS - CONGLOMERADO PRUDENCIAL

COSIF - PLANO CONTÁBIL DAS INSTITUIÇÕES DO SFN
COSIF 1 -
NORMAS BÁSICAS

COSIF 1.36 - DEMOSTRAÇÕES CONTÁBEIS CONSOLIDADAS - CONGLOMERADO PRUDENCIAL (Revisada em 21-07-2020)

NOTA DO COSIFE:

A Resolução CMN 4.776/2020 - 29/01/2020 - Dispõe sobre os critérios gerais para elaboração e divulgação de demonstrações financeiras consolidadas pelas instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Até a data da REVISÃO DESTA PÁGINA o BACEN ainda não tinha alterado esta Norma Básica 1.36.

Alerta aos Contadores, Auditores e Peritos Contábeis - Os Pronunciamentos CPC não são considerados como normas contábeis vigentes. Portanto, para os profissionais registrados no CFC só valem as NBC oficialmente publicadas pelo CFC - Conselho Federal de Contabilidade. A inobservância dessas normas pode resultar em Processo Administrativo com a aplicação de penalidades.

Veja:

  1. COSIF 1.21 - Consolidação Operacional das Demonstrações Financeiras
  2. Resolução CMN 4.553/2017 - 30/01/2017 - Estabelece a segmentação do conjunto das instituições do sistema financeiro autorizadas a funcionar pelo BACEN para fins de aplicação proporcional da regulação prudencial. Veja ainda:
  3. MNI - Manual (Alternativo) de Normas e Instruções (Elaborado pelo COSIFE)
  4. NOTAS EXPLICATIVAS - Lei 6.404/1976 (§ 5º do artigo 176) - Normas do BACEN e da CVM
    • COSIF 1.2 - Incorporação, Fusão e Cisão
    • COSIF 1.11 - Ativo Permanente
      • Investimentos no Exterior e Participações em Coligadas e Controladas
    • COSIF 1.22.4 - Notas Explicativas e Quadros Suplementares
  5. BALANCETE / BALANÇO PATRIMONIAL ANALÍTICO - CONGLOMERADO PRUDENCIAL

NBC - Normas Brasileiras de Contabilidade

  1. NBC-TG-02 - Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis
  2. NBC-TG-03 - Demonstração do Fluxo de Caixa
  3. NBC-TG-05 - Divulgação sobre Partes Relacionadas
  4. NBC-TG-09 - Demonstração do Valor Adicionado
  5. NBC-TG-15 - Combinação de Negócios (inclui Incorporação e Fusão)
  6. NBC-TG-18 - Investimento em Coligada, em Controlada e em Empreendimento Controlado em Conjunto
  7. NBC-TG-19 - Negócios em Conjunto
  8. NBC-TG-26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis
  9. NBC-TG-36 - Demonstrações Consolidadas
  10. NBC-TG-42 - Contabilidade em Economia Hiperinflacionária
  11. NBC-TG-45 - Divulgação de Participações em Outras Entidades
  12. NBC-TG-46 - Mensuração do Valor Justo
  13. ITG-09 - Demonstrações Contábeis Individuais, Demonstrações Separadas, Demonstrações Consolidadas e Aplicação do Método de Equivalência Patrimonial
  14. CTG-2001 - Formalidades da Escrituração Contábil Digital - Sistema Público de Escrituração Digital - SPED

Lei 6.404/1976 - Lei das Sociedades por Ações

  1. Critérios de Avaliação em Operações Societárias - Artigo 184-A da Lei 6.404/1976
  2. Grupo de Sociedades - (artigo 265 a 277)
  3. Avaliação de Investimentos em Controladas e Coligadas - (artigo 248)
  4. Demonstrações Contábeis Consolidadas - (artigo 249)
  5. Normas de Consolidação das Demonstrações Contábeis (artigo 250)
  6. Participações Recíprocas = Participações Cruzadas
  7. Grupo de Sociedades || Consórcio de Sociedades
  8. MNI 2-1-1 - Regras Gerais - Operações com Partes Relacionadas

CVM - Comissão de Valores Mobiliários

  1. Deliberação CVM 547/2008
  2. Instrução CVM 469/2008 - Dispõe sobre a aplicação da Lei 11.638/2007
  3. Instrução CVM 457/2007 - Dispõe sobre a elaboração e divulgação das demonstrações financeiras consolidadas, com base no padrão contábil internacional emitido pelo International Accounting Standards Board - IASB
  4. Instrução CVM 408/2004 - Dispõe sobre a inclusão de Entidades de Propósito Específico - EPE nas demonstrações contábeis consolidadas das companhias abertas.
  5. Instrução CVM 247/1996 - Dispõe sobre a avaliação de investimentos em sociedades coligadas e controladas e sobre os procedimentos para elaboração e divulgação das demonstrações contábeis consolidadas, para o pleno atendimento aos Princípios Fundamentais de Contabilidade

Veja os textos:

  1. As Inócuas Regras do Comitê de Supervisão Bancária da Basileia
  2. Os Dilemas da Supervisão Bancária
  3. A Irresponsabilidade Social dos Bancos Offshore
  4. Os Paraísos Fiscais a Serviço do Crime de Sonegação Fiscal
  5. Ativo Fiscal Intangível e a Contribuição Não Mensurada
  6. O Brasil e as Normas Internacionais de Contabilidade - A Sorte dos Auditores Independentes
  7. Desvenda a Rede Capitalista que Domina o Mundo
  8. Paraísos Fiscais Causam a Falência do Sistema Tributário Mundial
  9. Os Problemas Causados pela Pedalada Fiscal - Sempre Feita pelo COPOM
  10. Os Bancos Brasileiros Nunca Perdem, Graças ao COPOM
  11. Mais Uma Vez os Trabalhadores Estão Pagando a Conta - Quem Deixou a Conta para o Povo Pagar foi o COPOM
  12. Os Banqueiros e os Demais Rentistas Agradecem ao COPOM
  13. Sem-vergonhice: Deputados São Contra o Combate à Sonegação Fiscal
  14. BACEN - Recomendações de Basileia
  15. BACEN - Regulação Prudencial - Normas
  16. Mercado Financeiro Internacional Não Alcançado pelas Regras do Comitê de Supervisão Bancária - Shadow Banking System - Sistema Bancário Fantasma de Paraísos Fiscais
  17. Open Banking X Mercado de Taxas Flutuantes - Internacionalização do Capital