início > contabilidade Ano XXII - 15 de maio de 2021


QR - Mobile Link
MNI 02-08-07 - DEPÓSITOS INTERFINANCEIROS DE LEASING

MNI - MANUAL ALTERNATIVO DE NORMAS E INSTRUÇÕES - ELABORADO PELO COSIFE

MNI 2 - NORMAS OPERACIONAIS DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS E ASSEMELHADAS

MNI 2-11 - Recolhimentos Compulsórios e Encaixes Obrigatórios

MNI 2-11-7 - Recursos de Depósitos Interfinanceiros de Sociedades de Arrendamento Mercantil

MNI 02-11-07 (Revisada em 23-08-2020)

NOTA DO COSIFE:

As normas constantes desta página continuavam em vigor até a data em que foi revisada.

Clique nos endereçamentos para os normativos para saber se continuam em vigor.

Clicando também é possível ler, copiar e salvar o pertinente normativo em arquivo.PDF, publicado no site do BACEN.

BUSCA DE NORMAS DO BACEN

Veja: Quadro Resumo com as Normas Aplicáveis - Use página inteira com PDF ampliado

LEGISLAÇÃO E NORMAS REGULAMENTARES

  1. LAM - Letras de Arrendamento Mercantil - Lei 11.882/2009
  2. MNI 02-08-01 - Arrendamento Mercantil - Resolução CMN 2.309/1996
  3. COSIF 1.7 - Operações de Arrendamento Mercantil
  4. Lei 6.099/1974 - Dispõe sobre o tratamento tributário das operações de arrendamento mercantil e dá outras providências.
  5. Constituição de Empresas de LEASING - ARRENDAMENOS
  6. Resolução CMN 3.622/2008 - Dispõe sobre as operações de redesconto e de empréstimo de que trata a Medida Provisória 442/2008.
  7. Lei 11.882/2009 (Conversão da Medida Provisória 442/2008) - Dispõe sobre as operações de redesconto pelo Banco Central do Brasil, autoriza a emissão da Letra de Arrendamento Mercantil - LAM, altera a Lei 6.099/1974 que dispõe sobre o tratamento tributário das operações de Arrendamento Mercantil (Leasing).

OBRIGATORIEDADE DA GUARDA DA DOCUMENTAÇÃO HÁBIL COMPROBATÓRIA

A documentação comprobatória das informações objeto desta seção deverá ser mantida a disposição do Banco Central do Brasil pelo prazo de cinco anos, contados a partir da data a que se refere cada informação. (Lei 9.873/1999 art. 1º). A Lei 9.873/1999 estabelece prazo de prescrição para o exercício de ação punitiva pela Administração Pública Federal, direta e indireta, e dá outras providências.

CAPTAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS DE TERCEIROS

As sociedades de arrendamento mercantil podem empregar em suas atividades, além de recursos próprios, os provenientes de: (Res 2309 RA art. 19 I/VII)

a) empréstimos contraídos no exterior; (Res 2309 RA art. 19 I)

b) empréstimos e financiamentos de instituições financeiras nacionais, inclusive de repasses de recursos externos; (Res 2309 RA art. 19 II)

c) instituições financeiras oficiais, destinados a repasse dentro de programas específicos; (Res 2309 RA art. 19 III)

d) colocação de debentures de emissão pública ou particular e de notas promissórias destinadas a oferta pública; (Res 2309 RA art. 19 IV)

e) cessão de contratos de arrendamento mercantil, bem como dos direitos creditórios deles decorrentes; (Res 2309 RA art. 19 V)

f) depósitos interfinanceiros, de acordo com o MNI 2-7-2; (Res 2309 RA art. 19 VI)

g) outras formas de captação de recursos autorizadas pelo Banco Central do Brasil. (Res 2309 RA art. 19 VII)

NOTA DO COSIFE:

A busca de recursos financeiros no exterior, assim como o lançamento (também no exterior) de ações, debêntures e outros títulos de crédito, pode ainda incentivar e até facilitar a busca de recursos financeiros de sonegadores de tributos brasileiros (e de outros países) que lavaram seu "dinheiro sujo" (CAIXA DOIS, Omissão de Receitas = sonegação fiscal) em paraísos fiscais.

Assim sendo, esse sonegadores de tributos praticaram o que se convencionou chamada de internacionalização do capital nacional ou blindagem fiscal e patrimonial ou, ainda, a legalmente chamada de Ocultação de Bens, Direitos e Valores,.

Essas fraudulentas remessas, que podem estar alicerçadas na chamada de Contabilidade Criativa, são praticadas com base em fraudes cambais que resultam em evasão de divisas (evasão de reservas monetárias = desfalques no Tesouro Nacional), crimes estes combatidos não somente pela Lei 9.613/1998 (de combate à Lavagem de Dinheiro) como também pelos artigos 21 (fraude cambial) e 22 (evasão de divisas) da Lei 7.492/1986 (Lei do Colarinho Branco) e ainda pela Lei 4.729/1965 (lei de combate à sonegação fiscal) e pela Lei 8.137/1990 (lei de combate aos crimes contra a ordem econômica e tributária).

Veja as demais leis em Breve Histórico do Direito Econômico.

Vem exemplos baseados em operações verídicas na área do Arrendamento Mercantil com endereçamentos para outras páginas correlacionadas.


(...)

Quer ver mais! Assine o Cosif Eletrônico.