início > textos Ano XXII - 1 de agosto de 2021


QR - Mobile Link
VÍDEO DA TV GLOBO SOBRE O CAOS DA SAÚDE NOS HOSPITAIS PRIVADOS

DILMA É A PRIMEIRA LÍDER MUNDIAL A OUVIR AS RUAS

DILMA ACORDOU - ESTÁ DEIXANDO DE PISAR NA BOLA

São Paulo, 02/07/2013 (Revisada em 10-11-2020)

VÍDEO DA TV GLOBO SOBRE O CAOS DA SAÚDE NOS HOSPITAIS PRIVADOS

Por Américo G Parada Fº - Contador - Coordenador do COSIFE

O Jornal Nacional da TV Globo em 18/04/2011 comentou dados do IBGE. Em complementação informou que só na cidade de São Paulo foram fechados 15 hospitais particulares desde 2006 e foram fechados pelo menos 390 hospitais privados no Brasil

O representante do Sindicato dos Hospitais Privados disse o problema básico é a má administração. Isto é, antes de aderirem a esse ramo de atividade, os respectivos empresários desprezaram a Contabilidade Custos e depois de iniciada a atividade também a desprezaram, por isso faliram por má administração.

Na verdade, a renda líquida de um hospital é muito pequena, tendo-se em vista que 90% da população brasileira é de baixa renda. Logo, o empresariado desse tipo de atividade seria obrigado a abrir mão de seu elevado "status" pessoal. Em suma, o empresariado deveria ter uma vida tão simples como a dos pacientes que os hospitais e os planos de saúde atendem. Assim sendo, não há como privatizar saúde pública, ao contrário do que defendia Paulo Maluf (PP), que na cidade de São Pulo instituiu o PAS - Plano de Assistência à Saúde, que também faliu.

Em substituição ao empresariado privado, no Governo FHC a Lei 9.637/1998 criou um sistema que seria administrado por OS - Organizações Sociais sem fins lucrativos, através das quais muitos de seus dirigentes enriquecem porque superfaturam contra o governo (desvio de verbas públicas). Veja os comentários no texto Lei das OS é um PAS de Casaca, escrito por médico e advogado que em 2006 era presidente do Sindicato dos Médicos do Estado de São Paulo.

O prefeito da cidade de São Paulo, Fernando Haddad (PT), empossado em 2013, já que outros prefeitos nada fizeram, bem que poderia reativar os hospitais desativados na cidade de São Paulo para utilizá-los como ambulatórios municipais. E os prefeitos dos demais municípios também poderiam fazer o mesmo. Afinal, são mais de 11 mil os leitos perdidos em razão da incompetência administrativa do empresariado aventureiro que queria enriquecer à custa dos pobres.

Sobre os Planos de Saúde veja ainda O Custo da Privatização da Saúde em que está o vídeo acima e outros dois sobre o mau atendimento dos Planos de Saúde.

Veja também texto do Estadão de 04/09/2011 intitulado Hospitais Fechados Degradam Bairros de São Paulo.