início > cursos Ano XXIII - 7 de julho de 2022


QR - Mobile Link
PLANO DE CONTAS INTERNO X PLANO DE CONTAS PADRONIZADO

CONTABILIDADE PÚBLICA MUNICIPAL

FISCALIZAÇÃO DO ISS NO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL (Revisada em 07-11-2020)

PROCEDIMENTOS DE FISCALIZAÇÃO EM AGÊNCIAS BANCÁRIAS

PLANO DE CONTAS INTERNO X PLANO DE CONTAS PADRONIZADO

SUMÁRIO:

  1. CONSIDERAÇÕES SOBRE O COSIF EXPEDIDO PELO BACEN
  2. OS GRANDES BANCOS USAM OUTRO TIPO DE PLANO DE CONTAS

Por Américo G Parada Fº - Contador - Coordenador do COSIFE

1. CONSIDERAÇÕES SOBRE O COSIF EXPEDIDO PELO BACEN

O COSIF - Plano Contábil das Instituições do SFN - Sistema Financeiro Nacional brasileiro foi lançado em 1987 mas, foi de fato confeccionado na segunda metade da década de 1960. Naquela época os professores de contabilidade acreditavam que a contabilidade de custos devia ser implantada apenas nas indústrias. Mas, na década de 1970 muitas empresas, inclusive as prestadoras de serviços de médio e grande portes, possuíam sistema de contabilidade de custos, numa época em que pouquíssimas empresas usavam sistemas eletrônicos de processamento de dados.

Mesmo depois de contratados pelo menos 500 contadores por concurso público no segundo semestre de 1976, a modificação efetuada no Plano de Contas de 1987 foi destinada apenas à sua consolidação em um somente, visto que antes existiam planos de contas específicos para cada tipo de instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central.

E assim ficou até o dias de hoje por falta de iniciativa ou por incapacidade técnica e científica dos dirigentes da nosso órgão governamental incumbido de gerenciar a nossa Política Monetária, que também tem sido um verdadeiro desastre.

Em razão dessa grandiosa falha administrativa e operacional dos representantes dos banqueiros que sempre administraram o Banco Central do Brasil, as grandes instituições do sistema financeiro foram obrigadas a utilizar planos de contas diferentes (sofisticados) para que pudessem realmente obter os dados necessários à boa administração.

Em razão da ausência da contabilidade de custos, muitos bancos faliram e/ou foram incorporados pelos maiores atualmente existentes.

Diante desses fatos, é comum aos professores nas Faculdades de Ciências Contábeis serem questionados pelos alunos sobre a razão de o COSIF ser tão rudimentar. A mesma questão foi colocada por usuários deste COSIFE, razão pela qual foram publicados os textos em que se comenta as grandes falhas e erros existentes no COSIF expedido pelos dirigentes do Banco Central. Veja em O Que É COSIF?

2. OS GRANDES BANCOS USAM OUTRO TIPO DE PLANO DE CONTAS

Então, diante da inegável insignificância do COSIF, os contadores das instituições financeiras passaram a utilizar Plano de Conta diferente, de conformidade com o exigido pelas NBC - Normas Brasileiras de Contabilidade para que seja possível a implantação de sistema avançado de contabilidade de custos tendo as agências e os diversos segmentos operacionais como centros de custeamento. Somente desse jeito é possível saber a rentabilidade do capital investido e a lucratividade por segmento operacional das instituições do sistema financeiro.

Por isso, todos os fiscalizadores que tenham como base das suas apurações a contabilidade, inclusive os agentes municipais, logo no início da fiscalização numa das instituições do sistema financeiro devem solicitar cópia do plano de contas utilizado com as correspondentes contas do COSIF expedido pelos dirigentes do BACEN (BCB).


(...)

Quer ver mais! Assine o Cosif Eletrônico.