início > textos Ano XXII - 29 de outubro de 2020


QR - Mobile Link
O MOVIMENTO OCCUPY WALL STREET

DILMA É A PRIMEIRA LÍDER MUNDIAL A OUVIR AS RUAS

DILMA ACORDOU - ESTÁ DEIXANDO DE PISAR NA BOLA

São Paulo, 02/07/2013 (Revisada em 10-07-2018)

O MOVIMENTO OCCUPY WALL STREET

Por Américo G Parada Fº - Contador - Coordenador do COSIFe

Diante do descrito nas demais páginas do ora comentado, observe, por exemplo, o que ocorreu com o Movimento Occupy Wall Street nos Estado Unidos da América, que também se propagou por outras capitais financeiras em todo o mundo, além de Nova Iorque.

Nos Estados Unidos, o movimento contra os especuladores do mercado de capitais solicitava a intervenção governamental nas Bolsas de Valores e nos demais mercados financeiros para que fossem punidos todos aqueles que provocaram perdas inestimáveis aos trabalhadores norte-americanos e aos Fundos de Pensão em todo o mundo.

No texto denominado Nova Ofensiva dos Pilantras Escondidos em Paraísos Fiscais comenta-se as perdas impingidas pelos Fundos Offshore aos Fundos de Pensão europeus. É possível que Fundos de Pensão brasileiros também tenham perdido.

Por sua vez, como os governantes dos países desenvolvidos estavam devidamente subornados pelo grande capital, nada fizeram em benefício do Povo. Pelo contrário, do povo foram retirados direitos trabalhistas e previdenciários, especialmente na Europa, tal como Michel Temer pretende fazer durante seu nítido desgoverno.

Veja o texto Reforma Trabalhista - Caminhando para o Trabalho Escravo, em que é comentada a tese escravocrata dos economistas laureados com o Prêmio Nobel em 2010, prontamente seguida pelos governantes europeus não socialistas. Na eleição seguinte, diversos socialistas foram eleitos na Europa, o que também poderia acontecer no Chile em 2014 (de fato aconteceu) e no Paraguai (se os golpistas de extrema-direita deixarem que seja realizada nova eleição).

A indireta perda dos direitos trabalhistas e previdenciários também esteve acontecendo no Brasil durante o Governo Temer, assim como, em parte, também aconteceu no Governo FHC.

Mas, voltando ao Occupy Wall Street, na chegada o gelado inverso dos países desenvolvidos, os participantes daquele movimento trancaram-se em suas casas aquecidas pela queima de madeiras ou de gás natural e tudo ficou como antes.

Terminado o inverno, grande quantidade de desempregados passou a gritar contra o abandono dos trabalhadores e contra as "ajudas" financeiras dadas aos especuladores que provocaram a Crise Mundial de 2008 nos Estados Unidos. A crise provocada pelos especuladores ianques também contaminou a frágil economia europeia totalmente dependente das importações vindas do antigo Terceiro Mundo.

Por sua vez, os países do Terceiro Mundo (ricos em matérias-primas, alimentos e mão de obra barata), em meio século podem ser transformados num novo Primeiro Mundo, enquanto que o antigo terá apenas recordações dos tempos passados em que eram sustentados pelos colonizados.

Mais uma vez se verifica a Inversão de Valores.

Os países que desde os descobrimentos marítimos sempre tiveram matérias-primas para exportar são pobres (ex-colônias) e os países que nada tinham e nada têm para exportar são ricos. Apenas industrializam as matérias-primas importadas.

É importante notar que os países considerados ricos têm exportado bugigangas (coisas supérfluas) consumidas pelos ricos do chamado Terceiro Mundo e vez por outra oferecem alguma tecnologia de fato é importante. Porém, as coisas supérfluas se transformaram nos sonhos de consumo dos mais pobres, pelas quais muitos são capazes de roubar e matar.