início > textos Ano XX - 22 de setembro de 2019



QR - Mobile Link
O PAÍS DOS ANARQUISTAS - O BRASIL NÃO É UM PAÍS SÉRIO

A AVALIAÇÃO PATRIMONIAL E O FUNDO DE COMÉRCIO

ESTATIZAÇÃO DE EMPRESAS E PRIVATIZAÇÃO DAS ESTATAIS

São Paulo, 01/07/2013 (Revisado em 28-02-2019)

9. O PAÍS DOS ANARQUISTAS - O BRASIL NÃO É UM PAÍS SÉRIO

Veja também:

  • Erro do TCU identificou prejuízo em transação da Petrobras em Pasadena - Carta Capital - 18/02/2019
  • Nota do TCU sobre o publicado por Carta Capital em 18/02/2019 - Em síntese, entende-se que o TCU, julgando-se incompetente para analisar os fatos, tomou por base avaliações de consultoria externa contratada pela própria Petrobras, adotando cenário que considerava a situação do ativo no estado em que estava (“as is”) no momento da negociação. Assim, abdicou do direito e da necessidade de procurar a assessoria de auditores independentes ou de peritos contábeis especializados na avaliação do Fundo de Comércio mencionado nestas páginas do COSIFE. E, ainda, o TCU deixou de consultar os engenheiros da Petrobrás especializados refinarias. Na sua Nota o TCU ainda afirma que depois de decorridos mais de 10 anos, o processo se encontra atualmente [18/02/2019] em tramitação no Tribunal e o seu mérito será apreciado pelo Plenário da Corte após pronunciamento conclusivo da área técnica e do parecer do Ministério Público junto ao TCU.

A AVALIAÇÃO PATRIMONIAL DEVE SER FEITA POR CONTADORES

Por Américo G Parada Fº - Contador - Coordenador do COSIFE

Em razão dos constantes desmandos não punidos pelas autoridades competentes, muitos dizem no exterior, e aqui também, que O Brasil não é um País sério. É o País dos Anarquistas.

Embora a frase tenha sido atribuída ao General De Gaulle em 1962, o blog endereçado diz que foi proferida por um embaixador brasileiro na França, cuja gestão diplomática ocorreu de 1956 a 1964.

E, naquela época ninguém no Brasil foi às ruas pedir explicações ao nosso governo sobre a acusação feita pelo tão importante embaixador, genro de um dos nossos ex-presidentes da República.

Diante disto, presume-se que ele estava muito bem informado.

Pelo contrário, muitos dos que vão às ruas protestar se autodefinem como anarquistas.

Outra das diversas facções de anarquistas é aquela que defende os interesses mesquinhos dos detentores do poderio econômico, conforme define o Dicionário Aurélio, porque são contrários a quaisquer formas de governo. Baseiam-se na premissa: "Se há governo, sou contra".

Por isso as nossas antigas empresas estatais, as molas mesmas do "Milagre Brasileiro" na década de 1970,  foram entregues aos PRIVATAS. Passaram a atuar em total desgoverno, ou seja, sem o direto controle governamental.

Na verdade, os mencionados anarquistas não têm o menor interesse em resolver os problemas enfrentados pela coletividade. Pelo contrário, tentam criar mais problemas para essa mesma coletividade.

Seria preciso saber quem está pagando para que realizem esse trabalho tão bem organizado, embora seja anarquista.

PRÓXIMO TEXTO: A IMPORTANTE ATUAÇÃO DOS CONTADORES


(...)

Quer ver mais! Assine o Cosif Eletrônico.