início > textos Ano XXII - 27 de outubro de 2020



AVISO: Pedimos desculpas pela instabilidade! Estamos com ocorrência de erro de certificado de segurança SSL, nada que coloque em risco a navegabilidade ou a segurança dos usuários. O problema ocorre por culpa do serviço de datacenter gerido pela LOCAWEB SERVIÇOS DE INTERNET S.A. Há a observação de problemas técnicos na gestão dos servidores dedicados que contratamos. Estamos em cima deles para uma solução rápida ainda neste dia. No retorno ao website, na janela de "AVISO" clique no botão "AVANÇADO" e depois no link "Ir para o acesso http://www.cosif.com.br/ (modo inseguro)". Agradecemos vossa compreensão.
QR - Mobile Link
HISTÓRICO DO COMBATE À LAVAGEM DE DINHEIRO

HISTÓRICO DO COMBATE À LAVAGEM DE DINHEIRO

MESMO COM A LEI 9.613/1998, O BRASIL AINDA LAVA MAIS BRANCO

Texto Escrito com base em casos das décadas de 1980 e 1990, publicado em 2001 (Revisado em 23/06/2020)

Referências: Planejamento Tributário - Elisão Fiscal, Sonegação Fiscal, Fraudes Cambiais, Evasão de Divisas (Reservas Monetárias), Lavagem de Dinheiro Obtido na Ilegalidade, Blindagem Fiscal e Patrimonial em Paraísos Fiscais, Falso Capital Estrangeiro, Falsa Dívida Externa.

Há décadas, foi publicado um artigo com título parecido (O BRASIL LAVA MAIS BRANCO) na Revista ISTOÉ. Mas o texto era bem diferente dos colocados a seguir. E é possível escrever muito mais e até fazer um livro com o título: "MEMÓRIAS DE UM FISCALIZADOR". Mas, fatalmente nenhum editor teria coragem de publicá-lo.

CASOS PRÁTICOS DE LAVAGEM DE DINHEIRO OBTIDO NA ILEGALIDADE

SUMÁRIO:

  1. A ROTA DO DINHEIRO DESVIADO
  2. OS PARAÍSOS FISCAIS NO EXTERIOR
  3. OS PARAÍSOS FISCAIS BRASILEIROS
  4. OS INVESTIMENTOS MULTINACIONAIS NO BRASIL E A MANIPULAÇÃO DE RESULTADOS
  5. A MANIPULAÇÃO DE RESULTADOS NAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS
  6. A MANIPULAÇÃO DE RESULTADOS NAS EMPRESAS

Veja também:

  1. ESQUENTAMENTO DO "DINHEIRO SUJO"
  2. OS BANQUEIROS E O ATAQUE ESPECULATIVO
  3. LEASEBACK  E O ESQUENTAMENTO "CAIXA 2"

No sentido de indiretamente serem fiscalizadas as grandes empresas pelos AUDITORES INDEPENDENTES, foram criados os seguintes tipos de atuação:

  1. COMPLIANCE OFFICE - DAR CONFORMIDADE LEGAL E REGULAMENTAR
  2. ABR - AUDITORIA BASEADA EM RISCOS - AUDITORIA INTERNA E INDEPENDENTE
  3. GOVERNANÇA CORPORATIVA - CONSELHO FISCAL E COMITÊ DE AUDITORIA

Veja a entrevista com o Procurador da República LUIZ FRANCISCO DE SOUZA, efetuado pela REVISTA POR SINAL publicada pelo SINAL - Sindicato dos Funcionários do Banco Central do Brasil, em que o entrevistado mencionou que "O Brasil é um dos maiores paraísos fiscais do mundo", publicado em outubro de 2001.

Por Américo G Parada Fº - Contador - Coordenador do COSIFE

1. A ROTA DO DINHEIRO DESVIADO

  1. CONTA BUS - Financial Bus Accounting - Combate à Evasão de Divisas
  2. Como o dinheiro do INSS (caso Jorgina) saiu do Brasil e pode ter voltado como CAPITAL ESTRANGEIRO?
  3. Como pode ter saído e como pode ter voltado os bilhões desviados das Fundações de Previdência Privada?
  4. Onde está o dinheiro das tão propaladas "Notas Ficais Frias"? Quem as emite e para que?
  5. Onde está o dinheiro no Narcotráfico?
  6. Onde está o dinheiro dos bicheiros e dos doleiros?
  7. Onde está o dinheiro dos apostadores em criptomoedas?
  8. Onde está o dinheiro dos apostadores do Mercado Forex?
  9. Onde está o dinheiro dos jogadores de PÔQUER pela internet?
  10. Onde está o dinheiro dos AGIOTAS legais e ilegais?

Todo esse dinheiro que passava pelo Mercado de Câmbio de Taxas Flutuantes (criado em 1988 e extinto em 2005), passará a transitar pelo OPEN BANKING e continuará abrigado no SHADOW BANKING SYSTEM onde atuam os BANCOS OFFSHORE constituídos em Paraísos Fiscais.

2. OS PARAÍSOS FISCAIS NO EXTERIOR

  1. Onde estão? Quais são os paraísos fiscais especializados?
  2. As vantagens de constituir Holding em paraísos fiscais
  3. As vantagens de constituir Bancos em paraísos fiscais
  4. As vantagens de constituir Empresas em paraísos fiscais
  5. As vantagens de constituir fundações em paraísos fiscais
  6. As vantagens da internacionalização do capital brasileiro (Sonegação Fiscal, Custo Brasil)

3. OS PARAÍSOS FISCAIS BRASILEIROS?

  1. As operações das empresas que vendem por telefone
  2. As agências virtuais que os bancos brasileiros podem ter no exterior
  3. As Zonas Francas e as Zonas de Processamento das Exportações brasileiras
  4. Alguns dos ganhos dos empresários nas Áreas e nas Atividades Incentivadas
  5. Quem ganha e quem perde com a Guerra Fiscal? O fiasco econômico da "Guerra Fiscal"
  6. O ISS e o Planejamento Tributário - Paraísos Fiscais Municipais - Guerra Fiscal
  7. Os Prefeitos Como Agentes da Sonegação Fiscal - Guerra Fiscal - Cidades Nanicas

4. OS INVESTIMENTOS MULTINACIONAIS NO BRASIL E A MANIPULAÇÃO DE RESULTADOS

  1. Qual é o verdadeiro Custo Brasil?
  2. O capital estrangeiro e a manipulação de custos para efeito de Planejamento Tributário
  3. O super faturamento das importações e as vantagens fiscais do subfaturamento das importações
  4. O subfaturamento das exportações e o pagamento de comissões a representantes estrangeiros, que são brasileiros "estabelecidos" em paraísos fiscais

5. A MANIPULAÇÃO DE RESULTADOS NAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS

  1. Como evitar o IPMF e a CPMF?
  2. Como evitar o IOF?
  3. Como evitar o depósito compulsório?
  4. Como gerar despesas?
  5. Como postergar lucros?
  6. Como manipular as cotações das ações nas bolsas de valores?
  7. Como sustentar o preço de ações lançadas ("uderwritting")?
  8. Como desviar dinheiro de Secretarias de Estado da Fazenda?
  9. Por que adquirir outros bancos com elevados prejuízos acumulados?
  10. Ver o Planejamento Tributário nas Instituições Financeiras

6. A MANIPULAÇÃO DE RESULTADOS NAS EMPRESAS

A manipulação efetuada por intermédio do mercado de capitais:

  1. Operações "daytrade" para gerar prejuízos
  2. Operações para postergar lucros e o pagamento do imposto de renda e contribuição social

A manipulação de custos e despesas:

  1. Manipulação de custos fixos
  2. Manipulação de despesas e a utilização de "Notas Frias"
  3. A Manipulação das Demonstrações Contábeis