ANÁLISE DE BALANÇOS - http://www.cosif.com.br/
Ano XV - São Paulo, 2 de setembro de 2014



Mobile Link
 

ANÁLISE DE BALANÇOS


ANÁLISE DE BALANÇOS

ATIVIDADE OPERACIONAL - RECEBIMENTOS E PAGAMENTOS ( PRAZOS MÉDIOS )

Esse grupo de índices permite analisar os aspectos do capital de giro da empresa através dos seus ciclos financeiros.

Observação: A elaboração do presente esquema de índices, com informações complementares, baseou-se em publicação na internet da FIESP/SERASA. Veja mais informações no final do índice geral deste tópico.

É importante salientar que a simples aplicação das fórmulas para obtenção dos índices não garante que os prazos médios obtidos sejam efetivamente verdadeiros, podendo haver diferenças se levadas em consideração as eventuais ocorrências mencionados nas observações relativas ao índice que está sendo apurado.

Observe que os índices em questão aplicam-se mais precisamente às empresas comerciais e industriais. É praticamente impossível sua aplicação às instituições do SFN - Sistema Financeiro Nacional. Alguns podem ser aplicados às empresas prestadoras de serviços.


PMRV – Prazo Médio de Recebimento de Vendas

Este índice tem a finalidade de apresentar o prazo médio de recebimento do valor das vendas praticadas ao longo do ano.

Fórmula: Duplicatas a Receber x 360 / Receitas de Vendas (durante um ano)

Interpretação do índice:  quanto menor for número de dias obtido mediante a aplicação da fórmula, menor será o prazo médio de recebimento das Duplicatas (às Duplicatas devem ser adicionados outros créditos junto aos Clientes como, por exemplo, cheques pré-datados e notas promissórias).

Observações:

Casos as Duplicatas, Notas Promissórias e Cheques pré-datados sejam baixados por venda a empresas de Factoring, é importante que esses créditos vendidos e ainda não quitados sejam adicionados às Duplicatas a Receber. Caso esse procedimento não seja efetuado, o prazo médio de recebimento ficará prejudicado.

O índice só mostrará um prazo médio confiável se houver regularidade nas vendas mensais. Caso as vendas do mês relativo ao levantamento Balanço Patrimonial analisado sejam muito superiores às dos demais meses, o índice ficará prejudicado. Esse mesmo problema ocorrerá nos meses em que houver grande elevação dos índices de inadimplência e também ocorrerá em épocas de alta inflação entre um mês e outro.

Se considerarmos que os Balanços Patrimoniais são sempre levantados em dezembro de cada ano, por força da legislação tributária (Lei 7.450/85), e que geralmente no final de cada ano as vendas são maiores em decorrência do Natal, podemos considerar que no mês de dezembro o resultado apurado sempre será superior aos apurados nos demais meses do ano, quando calculados com base em Balancetes mensais.

Portanto, para se ter melhor visão do que pode estar ocorrendo seria necessário que o índice fosse calculado todos os meses com base nos balancetes mensais dos últimos 12 meses e também com base nos balancetes mensais dos meses decorridos do presente ano-calendário, tal como é efetuado pelas empresas que optaram pelo Simples Nacional a partir de de 01/07/2007, quando entrou em vigor a Lei Complementar 123/2006.


PMRE – Prazo Médio de Renovação dos Estoques

Este índice tem a finalidade de apresentar o prazo médio que os produtos ficam no estoque ao longo do ano desde sua aquisição até serem vendidos, considerando-se o período desde a entrada da matéria-prima até a saída do produto acabado. Este também pode ser chamado de Índice de Rotatividade dos Estoques.

Fórmula: Estoques x 360 / Custo dos Produtos Vendidos

Interpretação do índice: o índice apresentará o prazo médio de rotatividade dos estoque. Por isso, quanto menor for o índice, melhor será porque menor será a necessidade de capital de giro para manutenção dos estoques.

Observações:

Este índice era mais importante nas épocas de altas taxas de inflação, principalmente no período em que o ICM embutido nos Estoques não era corrigido pelas taxas de inflação. Mediante a venda do produto pelo valor automaticamente corrigido pela inflação, a diferença do ICM a recolher aos cofres públicos era muito grande, pois o imposto também incidia sobre o valor da correção monetária dos estoques.

Em épocas de alta inflação o cálculo do índice de rotatividade dos estoques devia ser efetuado por unidades compradas e vendidas e por produto, porque em razão das altas taxas inflacionárias o cálculo com base no valor dos estoques era impraticável se fosse mensalmente contabilizada a correção monetária dos valores dos produtos estocados.

As empresas que possuem avançados sistemas de processamento de dados, utilizam o sistema de "controle de estoque perpétuo" - inventário perpétuo (por quantidades e valor e por produtos). Esse sistema já apresenta o prazo médio de renovação dos estoques, que poderá ser comparado o prazo obtido mediante a aplicação da fórmula sugerida, que utiliza o sistema de "controle de estoque periódico" - inventário periódico.

Atualmente, se os estoques estiverem sendo financiados por empréstimos bancários, estarão onerados pelos juros e demais encargos financeiros pagos aos banqueiros. Portanto, para evitar o pagamento dos juros sobre os estoques parados, faz-se necessário aumentar a rotatividade dos mesmos, evitando, assim, a captação de capital de giro no sistema financeiro por prazos mais longos.


PMPC – Prazo Médio de Pagamento das Compras

Este índice tem a finalidade de apresentar o prazo médio de pagamento das compras efetuadas junto a fornecedores durante o ano.

Fórmula: Fornecedores x 360 / Compras (CMV)

Interpretação do Índice: O índice apresenta o número médio de dias entre as datas das compras junto a Fornecedores e o seu efetivo pagamento. Portanto, quanto maior for esse prazo, melhor será para empresa compradora, porque necessitará de menos capital de giro para a manutenção dos estoques.

Observações:

No sistema de inventário periódico, o Custo das Mercadorias Vendidas (CMV) é considerado como o valor das Compras utilizado na fórmula para cálculo do índice. Por sua vez, o CMV é calculado através da seguinte fórmula: CMV = EI + C – EF. Sendo : EI - o Estoque Inicial; C - as Compras efetuadas durante o ano; e EF - o Estoque Final.

Na empresas que utilização o sistema de inventário perpétuo, o CMV - Custo das Mercadorias Vendidas já é apurado a cada operação de venda, portanto, o valor das compras será obtido mês a mês no Livro de Registro de Entrada de Mercadorias.


CF – Ciclo Financeiro

Este índice tem a finalidade de apresentar a quantidade de dias de faturamento estável que uma empresa necessita para atender seus compromissos operacionais.

Fórmula: CF = PMRV + PMRE - PMPC

Interpretação do Índice: Quanto menor o número de dias encontrados, melhor será porque a entidade em tese necessitará de menos de capital de giro, principalmente de terceiros.

Observações:

Para que o número de dias encontrado seja bem próximo do verdadeiro, é importante que o faturamento da empresa analisada seja estável (regular), sem apresentar variações elevadas no dia a dia e no mês a mês. Se houver comumente elevadas variações, o índice poderá ficar prejudicado. O número encontrado mediante a aplicação da fórmula será a quantidade média de dias de faturamento necessários para que a empresa consiga os recursos financeiros suficientes para saldar o seu Passivo.





Atendimento
Central do Assinante
Licença de Uso
Política de Privacidade
Suporte - Helpdesk
Suporte ao Usuário
Busca Avançada
Ajuda
Mapa do Site
FAQ
Comercial
Assine Já
Anuncie Aqui
Estatisticas
Institucional
Coordenação
Editoração
Expediente
Contato
twitter.com youtube.com google.com rss antispam.br
©1997-2014   Megale Mídia Interativa.   Todos os direitos reservados para Américo Garcia Parada Filho.